Páginas

terça-feira, abril 13, 2010

Emergentes vão discutir moeda única de comércio

Brasil, Rússia, Índia e China querem substituir dólar. BCs debatem uso de divisas locais -Eliane Oliveira e Luiza Damé

Ideia lançada pela China há cerca de um ano, a criação de uma moeda única a ser usada em substituição ao dólar em transações comerciais, volta a ser discutida na próxima semana, em Brasília, na reunião entre os presidentes e chefes de governo dos Brics - sigla do bloco formado por brasil, Rússia, China e Índia. Ao mesmo tempo, representantes dos bancos centrais dos países discutirão a viabilidade de vender e comprar produtos em moedas locais, como em acordo que existe entre Brasil e Argentina.

- É uma obrigação de todos os países buscar um mecanismo com mais sustentabilidade. Ninguém pretende fazer algo que dê marolas ou ondas excessivas que gerem especulação em torno do dólar - afirmou o sub-secretário-geral para Assuntos Políticos do Itamaraty, embaixador Roberto Jaguaribe.

Os presidentes Lula e o chinês Hu Jintao assinarão acordo criando o Programa de Ação Conjunta - PAC. O objetivo é fortalecer o comércio bilateral e facilitar negócios. E representantes da sociedade, empresários e de bancos discutirão formas de integração. Com Brasília, RJ e SP serão palcos dessas reuniões.

Lula disse, em almoço oferecido ao presidente do Mali, Amadou Touré, que a luta do Brasil na Organização Mundial do Comércio, OMC, é para abolir os "subsídios distorcidos dos países ricos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário