Páginas

segunda-feira, abril 19, 2010

Facebook ameaça sua vida afetiva?

Quando se trata de privacidade, todo cuidado é pouco. Veja como se proteger de tristezas nas redes sociais - Carlos Alberto Teixeira

O mau uso dos sites de relacionamento já foi causa de despejo, briga física, demissão, bancarrota e até contágio por doença sexualmente transmissível. E como o facebook - FB para os íntimos - vem se destacando com o campeão desses sites, os efeitos deletéricos nele se agravam em termos de número de pessoas afetadas, especialmente na esferada vida amorosa, que pode ser multíssimo perjudicada, ou, pelo menos, tornada mais complicada do que normalmente já é.

Usar com cuidado as configurações de privacidade do FB já é um bom começo para evitar maus pedaços. Aliás, o site vem expandindo a oferta de modos de controlar o acesso seletivo a informações e isso merece ser estudado e posto em prática.

Outra sugestão eficaz, apesar de muitas vezes difícil de seguir, é não aceitar ofertas de "amizade" no site vindas de pessoas com quem você está saindo. Mas é preciso estar consciente de que, a menos que essa ou essas pessoas sejam completamente desconectadas de suas redes anteriores de conhecidos, então é quase certo que haverá alguma interpenetração de universos facebookianos e, aí, os atritos certamente sobrevirão.

Mas o facebook pode ser uma mão na roda da vida amorosa, em especial para pessoas tímidas ou traumatizadas por uma relação anterior malfadada. O lado ameaçador do site está quase sempre ligado às questões de privacidade.

Samuel Axon, do site "Mashable", apresenta alguns exemplos de como o Facebook mudou para pior o ritual do namoro nesses tempos on-line. Os tópicos são apresentados sob a ótica masculina, mas servem para ambos os sexos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário