Páginas

domingo, abril 18, 2010

O Brasil do "ingana" e da "banglabânia"

- Luciana Rodrigues

O termo "belíndia" foi a metáfora criada por Bacha para descrever um país no qual os riscos tinham uma qualidade de vida belga e os pobres viviam numa miséria indiana, em crítica direta ao milagre econômico de Delfim Netto, que proporcionou um vigoroso crescimento, mas à custa de enorme concentração de renda.

Vinte anos depois, veio o troco. Em 1994, logo após o governo anunciar os detalhes do Plano Rel, Delfim afirmou que Bacha (um dos formuladores do programa) havia criado o "ingana", um país com impostos de Inglaterra e serviços públicos de Gana.

Virou mania entre economistas recorrer a acrônimos com nomes de países. Para Mario Henrique Simonsen, a Constituição de 88 faria do Brasil uma "banglabânia" - misto de Bangladesh com Albânia, pobreza e excesso de benefícios sociais.

Mas o fato é que a alcunha Belindia ficou tão famosa que virou até nome de banda de rock:
- busquei e vi que havia até conto de ficção cientifica num livro americano cujo titulo era Belindia. Além de uma banda de rock e outros casos curiosos, conta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário