Páginas

sexta-feira, junho 04, 2010

(continuação) Homem provedor ainda é presença forte

O avanço da mulher no mercado de trabalho, com mais de 50% delas em idade ativa (acima de 10 anos) trabalhando, ainda não conseguiu mudar um traço marcante na sociedade: a ideia de que o homem é o provedor da família. As frases identificadas com esse perfil ganharam a preferência de 45% dos entrevistados.

- A mudança real é mais rápida do que o reconhecimento dela. Mantém-se o ideal de provedor, apesar desse modelo estar acabando. O modelo de provedor masculino único nao existe mais - diz.

Já a prioridade total para os filhos ganha força na sociedade. Para o diretor presidente da NovaS/B, João Vieira, as mulheres estão conseguindo, cada vez mais, equilíbrio maior entre trabalho e maternidade: - houve um distanciamento num primeiro momento. Esse conflito está mais bem resolvido atualmente.

Para a socióloga da unicamp, o filho hoje é "um bem caro e raro": - é um projetode vida. É uma escolha. Diante disso, torna-se a prioridade. E o Brasil tem lugar de detaque na vida por aqui. Ser brasileiro, gostar de morar aqui e comprar produtos made in Brazil caracterizam o economista e engenheiro Thiago Reunalt, de 30 anos, dono da Hélice Consultoria. Ele já morou fora do Brasil mais de uma dezena de vezes, mas não pensa repetir a dose: - sou uma apaixonado pelo Brasil. Em nenhum lugar do mundo tem um povo tão caloroso e acolhedor. É um país único.

Para Costa, há uma agenda recente no pais que explica essa percepção. - há um círculo vituoso, de fatos econômicos, sociais e até esportivos, como a Copa e as Olimpíadas, que ajudam a explicar esse patriotismo. Mas o mergulho total na internet ainda é tímido entre os brasileiros, assim como a preocupação com o meio ambiente. Aqueles que vivem plugados representaram apenas 3%, mas "em plena expansão", para Costa.

- Mas a preocupação com o meio ambiente não aparece como prioridade. Ainda é distante do universo do brasileiro. Trabalhando com administração e estudando Tecnologia da Computação, Cássio padovani personifica esse grupo de plugados na internet. Vive na rede no trabalho, em casa, na faculdade. Temos amigos que só conheço na internet. E o tempo para o namoro?

- Minha namorada mora comigo. Conseguimos arrumar um tempo. O probelam é que só há um computador em casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário