Páginas

terça-feira, junho 01, 2010

ENTREVISTA - NINA SAROLDI

"A inovação sempre existiu"

Pesquisadora do Núcleo de Ética nas Organizações da FGV, a mestre em filosofia Nina Saroldi estará à frente do curso "os sentidos do trabalho", na Casa do Saber, na Lagoa. Para ela, a inovação no ambiente organizacional sempre existiu: "é o incremento atual do consumo e da tecnologia que a torna essencial", afirma.

O GLOBO: Quais são os diferentes sentidos do trabalho? Para a maioria das pessoas, o trabalho é obrigação. Sme ele não comemos e não temos teto; e toda a vida social e afetica fica comprometida por várias privações. Uma vez resolvida a questão da subsistência, podemos considerar outros sentidos para o trabalho, como a integração em uma comunidade e o desenvolvimento de um talento, por exemplo.

O GLOBO: Qual é a diferença do conceito de trabalho tradicional para a forma como é visto hoje? O sociólogo americano Richard Sennett define o trabalho tradicional como o uso disciplinado do tempo e a renúncia ao prazer imediato. Em outros termos, trabalhar é dar duro e esperar para colher os frutos. Na sociedade de consumo, em que o prazer precede o dever, esse conceito perde espaço para a flexibilidade e o desapego aos procedimentos formais.

O GLOBO: Que problemas surgem na esfera do trabalho com o advento da sociedade hedonista e de consumo? A sociedade de consumo não combina com austeridade e, muito menos, renúncia. Ao ser invadido pelo imediatismo e o prazer que ocupa outras esferas da vida, o mundo do trabalho abriu espaço para o estresse e uma exigência cada vez maior por excelência, além de falta de ética e comprometimento.

O GLOBO: Podemos afirmar que a criatividade e a inovação no trabalho passaram a existir só depois que deixamos de trabalhar de dever ou subsistência? Ainda não deixamos de trabalhar por dever ou subsistência, afinal, apenas um grupo seleto de pessoas pode se daro luxo de não se preocupar com o ganha-pão. Acho que a criatividade e a inovação sempre existiram no ambiente organizacional: é quem com o incremento do consumo e da tecnologia, elas se tornaram essenciais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário