Páginas

quinta-feira, junho 03, 2010

Novos petiscos em jogos - Claúdia Amorim

Comida di Buteco começou em 31 bares, que criaram iguarias especialmente para o concurso

Como ninguém aqui vai jogar na Copa do Mundo, é hora de aproveitar que não é necessário estar em forma e se entregar a empanados de camarão, caldinhos de mocotó, bolinhos de siri, quilinhos de bacalhau e a outros 27 petiscos criados para a terceira edição carioca para a terceira edição carioca do concurso Comida di Buteco, que começa em junho e vai até final de julho.

Os 31 bares participantes concorrem pela nota do público - e de especialistas no assunto - com iguarias de nomes engraçadinhos e às quais, temos de admitir, pe difícil resistir. Uma das que reúnem os dois quesitos do Rio Show, Juarez Becoza - com o título de Ressuscitaram o Camarão, citação da música do grupo Originais do Samba "Tragédia no fundo mar". O petisco é uma versão menor do arroz de camarão que já faz sucesso no Pavão Azul, em Copacabana.

E, como citações - sejam musicais, cinematográficas ou literárias - e botecos sempre andaram juntos, essa linha de batismo está em alta no festival. A porção de linguiça feita com coração de frango no Enchendo Linguiça, no Grajaú, e acompanhada de polenta frita, cebola temperada no vinho e ovos de codorna, atende pelo nome Das Tripas Coração.

O trocadilho-petisco Explode Cabritão não é mais leve: trata-se de uma alentrada porção de carne de cabrito assada no bafo, temperada em ervas finas e servida na chapa, com farofa amarela de alho torrado e açafrão. O bar que responde pela criação é o Cachambeer, no Cachambi.

Outro que aposta no filão bem-humorado é p concorrente 20 Comer, que, no Bar 20, em Ipanema, vem em porções de seis bolinhos de arroz recheados com calabresa e empanados em farinha crocante. A Barra também entra na disputa e mostra que tem boteco com um prato bem bonitinho, a Tapioca Carioquinha da filial da Academia da Cachaça no bairro. São duas tapiocas recheadas, uma com carne de cordeiro desfiado e a outra com espinafre.

Mais um que guarda um certo ar sofisticado é o foundue Da Gema, do bar de mesmo nome, na Tijuca. O pestisco é uma combinação de creme de milharina com maionese, milho branco, temperos e mozarela que é servida com "linguiçinha de porco da casa e costelinha", assim no diminutivo mesmo, como descrevem os criadores do prato.

Os nomes carinhosos também marcam presença em iguarias como o quibinho de bacalhau, do Real Chopp, de Copacabana e o Pedacinho do Norte, do Santa saideira, de Santa Teresa. O nome é Pedacinho, mas é só modéstia: o prato leva carne-seca, carne de sol, queijo coalho e aipim frito em cubos, tudo acompanhado de farofa e manteiga de garrafa.

Já que, no universo dos botecos, fritura pouca é bobagem, a lista tem pit stops como os bolinhos de páprica de Adega Pérola, em Copacabana, e a porção com oito camarões que formam o empanado do Picote, no Flamengo. No mesmo bairro, o Caldo Beleza disputa o campeonato com o caldo de mocotó que leva o nome do boteco.

Entre os consumidores de caldos, frituras e afins, a organização espera superar a marca de 100 mil pessoas que passaram pelo festival no ano passado. Agora, o público vai poder, pela primeira vez, participar da festa de encerramento, apropriadamente batizada como Saideira, que acontece no dia 17/07/10, na Cidade do Samba. As atrações ficam por conta de nomes do ritmo como Roberta Sá e Moacyr Luz, emérito apreciador de botecos.

Os votos - recolhidos, apurados e auditados pela Vox Populi - avaliam também os quesitos atendimento, bebida e higiene. Mas o que vale mais é mesmo o sabor do petisco, que tem peso de 70% na contagem, enquanto os outros critérios ficam com 10% cada um.

Não à toa, parece provação repassar as descrições de competidores como o Entocado da Morena, do bar Sabor da Morena, em Botafogo: abóbora japonesa amassada com maionese e dendê, recheio de camarão à baiana e cobertura de coco ralado com queijo parmesão gratinado. Tortura? Pois é, e tem muito mais. Corre-se o risco de, no fim do mês, a gente entrar para o rol dos de jogadores como Adriano e Ronaldo, criticados pelo excesso de peso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário