Páginas

sábado, agosto 07, 2010

Pedágios para o Rio já custam R$ 7,20

Com o reajuste de 7,46%, valor de uma viagem de ida e volta para a capital carioca em carros de passeio fica em R$ 43,20
Graziela Reis - Estado de Minas
Antônio Olavo/Tribuna de Minas - 19/3/08
Praça de pedágio na BR-040: em 12 anos de concessão da rodovia, taxas já aumentaram 202,5%

Ficou mais caro viajar para o Rio de Janeiro. Desde a meia-noite de ontem está em vigor nova tarifa de pedágio para a BR-040, que conta com três praças de cobrança no trecho que vai de Juiz de Fora à capital carioca.

O reajuste autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foi de 7,46%. A taxa cobrada em cada praça passou de R$ 6,70 para R$ 7,20.

Em 1996, quando a Concer assumiu a concessão da rodovia, a taxa básica era bem inferior – saía por R$ 2,38. Em 12 anos, os reajustes foram de 202,5%. Com a alta, para ir de Belo Horizonte ao Rio e voltar, em veículo de passeio comum, o mineiro tem de desembolsar R$ 43,20.


Para os caminhoneiros, o peso do reajuste fica ainda mais alto. A cobrança para um caminhão de seis eixos com reboque agora fica em R$ 43,20, por praça de pedágio. A ida e volta de BH para o Rio acaba em R$ 259,20.

“Se o caminhão volta vazio pode representar até 10% do valor do frete. O reajuste é absurdo”, afirma o presidente do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), Nélio Botelho.

Apesar de ter ficado acima da inflação para os últimos 12 meses, de 6,37%, o aumento é justificado pelo que ficou acertado nos contratos antigos de concessão, que determina as correções a partir de uma cesta de índices, que incluem alguns relacionados com a construção civil.

Assista ao vídeo da TV Alterosa


A advogada Katarina Bárbara Anastácia do Nascimento, de 31 anos, mora no Rio de Janeiro, mas tem escritório em Juiz de Fora e passa, no mínimo, uma vez por semana pelas três praças de pedágio da BR-040. Ontem, ela ainda não estava sabendo do reajuste, mas também o considerou “injustificável”.

“A estrada é bem cuidada, mas nos últimos tempos não houve nenhuma melhoria significativa que pudesse justificar um aumento acima da inflação”, pondera.

Segundo a Concer o reajuste foi suficiente para cobrir as altas de custos registradas desde a última correção, em 7 de setembro do ano passado.


A OHL Brasil, que ganhou a concessão para explorar as oito praças de pedágio da rodovia Fernão Dias (BR-381) entre Belo Horizonte e São Paulo e representa a Autopista, também deve começar a cobrança com reajuste de preços.

O valor da tarifa, previsto no leilão, foi fixado em R$ 0,99. Mas, assim que as praças entrarem em funcionamento, deve ser aplicado o reajuste do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrado entre julho de 2007 e o mês anterior ao início da cobrança.

Em 12 meses, o IPCA já está em 6,37%, se fosse iniciado hoje, o pedágio, por praça, sairia por R$ 1,053 o que provavelmente levaria à taxa de R$ 1,10, de acordo com regras de arredondamento.

O superintendente da Autopista Fernão Dias, Omar Ribeiro, informa que sete praças de pedágio ainda passam por reformas e uma aguarda licença ambiental.

A expectativa é de que o início da cobrança se dê até o fim do ano. Mas a empresa já oferece serviço de atendimento ao usuário na rodovia, pelo telefone 0800 2830381.

Nenhum comentário:

Postar um comentário