Páginas

domingo, novembro 21, 2010

Passageiros reclamam por serem apalpados em revistas nos aeroportos dos EUA/ O Globo

Agente apalpa passageiro, na quarta-feira, no aeroporto de Denver - 'New York Times' / AP

RIO - Três semanas após os Estados Unidos darem início a revistas mais rigorosas nos aeroportos do país, é grande a quantidade de reclamações de passageiros, segundo reportagem publicada nesta sexta-feira pelo "New York Times". 

Alguns denunciam contatos com seus órgãos genitais, outros afirmam que agentes brincam ou fazem comentários impróprios, e muitos se dizem humilhados. Em geral, os passageiros têm se mostrado surpresos pelo excesso de intimidade nas revistas. Os procedimentos já são alvos de processos na Justiça. 

- Eu realmente não esperava que ela tocasse minha vagina sobre minha calça - disse ao jornal Kaya McLaren, professora de uma escola em Washington que foi apalpada no aeroporto internacional de Dallas depois de um scanner detectar no seu bolso um lenço e uma faixa de cabelo. 

De acordo com o "NYT", a agência responsável pela segurança no setor de transportes dos EUA (Transportation Security Administration) vem respondendo às reclamações pedindo cooperação e paciência aos passageiros. O órgão cita inclusive pesquisas que aprovam o uso de scanners para revistar todo o corpo dos viajantes. 

Pilotos processam Departamento de Segurança

O jornal destaca, no entanto, que ainda não se sabe se a prática de apalpar os turistas será aprovada. Com as férias chegando, muitos americanos devem passar por esta experiência pela primeira vez nas próximas semanas. 

- Eu ficaria muito surpreso se a maioria dos americanos disser ok para isso depois de passar pelo tipo de experiência que estamos ouvindo - disse ao diário Jay Stanley, analista de políticas da organização American Civil Liberties Union, que recebeu 400 reclamações de viajantes. 

Críticos também acreditam que a prática não vai resistir a processos na Justiça. Esta semana, dois pilotos entraram com uma ação contra o Departamento de Segurança Nacional e a agência responsável pela segurança nos transportes. Eles reclamam que o procedimento viola a Quarta Emenda da Constituição, contra investigações sem motivações razoáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário