Páginas

quarta-feira, dezembro 15, 2010

Indexar comunidades não vai salvar o Orkut

por Mauricio Moraes

 

O Orkut sofre com a competição acirrada do Facebook no Brasil e pode perder a liderança em 2011. A indexação das comunidades mostra o medo do Google.

Há tempos a rede social do Google está cambaleando. Talvez falte um número maior de engenheiros dedicados ao Orkut no escritório brasileiro, que não consegue dar conta dos bugs e da criação de novas funcionalidades. Sem isso, fica difícil competir com o time de Mark Zuckerberg, que transformou o serviço em um trator mundial e já tomou o primeiro lugar em usuários na Índia, um terreno que poucos achavam possível conquistar.

O Facebook passou de 1,5 milhão de brasileiros em 2009 para cerca de 9 milhões em 2010, segundo a comScore. Nesse ritmo, deve superar o Orkut em questão de alguns meses. Aí, passará a disputar a verba publicitária que hoje entra nos cofres do Google Brasil. Superada em número de visitantes, a rede social do Google só tem uma alternativa para tentar se defender: manter elevado o número de visualizações de página.

A saída encontrada para isso foi a indexação do conteúdo das comunidades. Como o Google é o buscador mais usado no planeta, certamente a visitação vai subir bastante com essa medida. É uma forma de mostrar para o mercado publicitário que as pessoas abrem muito mais páginas por ali – e que, portanto, vale mais a pena anunciar no Orkut.

Mas essa solução não vai durar muito tempo. Quando o Facebook atingir um volume de usuários considerável no Brasil (mais de 30 milhões), sua audiência vai subir e o tempo de permanência em suas páginas também vai crescer. A disputa vai se tornar bem complicada. Nesse momento, o Orkut precisará receber recursos financeiros e humanos para se manter na frente. Há grandes chances, no entanto, de isso não acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário