Páginas

quarta-feira, dezembro 15, 2010

Toxina botulínica ameniza a hiper-hidrose, o suor excessivo nas mãos e nos pés

Mãos secas

A hiper-hidrose é uma doença que apresenta o aumento de sudorese na axila, nas mãos, nos pés, no rosto ou em qualquer outra parte do corpo, sem motivo aparente. A doença é causada pela hipersecreção das glândulas écrinas, concentradas na axila, palmas e plantas. Nosso corpo tem de 2 a 5 milhões de glândulas écrinas. O uso de medicamentos neurológicos e psiquiátricos pode desencadear a hiper-hidrose, bem como os hormônios da tireoide.

Apesar de desagradável a doença não é maligna e uma forma de amenizá-la é através do uso da toxina botulínica. Além de bloquear a musculatura estriada, a toxina também bloqueia a transmissão de estímulo no sistema nervoso autônomo. A descoberta de seu uso no combate a hiper-hidrose foi feita em 1995 nos Estados Unidos. A toxina botulínica é injetada sob a pele na região palmar e axilar. Seu efeito dura de quatro a seis meses e são necessárias cerca de 50 aplicações no local que produz suor excessivo para uma área grande, em um homem acima de 1,85m.

A resistência e a consequente redução da eficácia ocorre quando não se respeita o tempo mínimo de reaplicação, que é de quatro meses. Quando aplicada na pele, a toxina botulínica desliga o nervo da glândula sudorípara. O nervo fica absolutamente normal e a glândula de suor também, obstruindo a passagem do estímulo que provoca o suor. Durante o tratamento são raras as complicações.

Por Carolina Abranches

Nenhum comentário:

Postar um comentário