Páginas

segunda-feira, abril 18, 2011

Posições sexuais - Kama Sutra delicado

Posições sexuais  Kama Sutra delicado…
Divulgação

Ela já falou de amor uma vez, em 2008, quando estrelou uma exposição sobre o assunto em Paris. Agora, a artista plástica Suppa se inspirou no milenar Kama Sutra para criar suas delicadas ilustrações.

"Tudo surgiu da exposição sobre o amor. Entre todas as obras, uma única mostrava o tema do Kama Sutra, dividida em quadrinhos, com casais diferentes, em posições sexuais diferentes. 
 
E adivinhe qual foi a preferida do público? Todo mundo me perguntava: por que você não faz uma exposição exclusivamente dedicada ao Kama Sutra?". Ela topou a ideia e fez. Mas dessa vez, a experiência não ficou só na Europa, e veio para o Brasil em formato de livro (Kama-Sutra no olhar de Suppa, Editora Manole, 2009, R$ 68). 

A publicação traz uma leitura muito pessoal das posições sexuais propostas pelo indiano Vatsyayana. Trata-se de uma edição ilustrada, com breve texto, muito delicado e poético, de autoria da jornalista Regina Ricca. No conjunto, a intenção de Suppa foi desmistificar o Kama Sutra que, segundo ela, vai muito além do fazer amor em 64 posições. 

"O Kama Sutra é na verdade um compêndio sobre a magia que há no encontro entre duas pessoas. É preciso dizer que a obra original tem sete capítulos e apenas um deles mostra as posições sexuais. Ou seja, o que me encantou no Kama Sutra foi que ele revela o que você pode fazer para provocar o envolvimento e encantar o seu amor. Por isso na minha releitura do Kama Sutra não há lugar para o explícito".

Nas imagens de Suppa, a mulher retratada é apaixonada sem preconceito, sem tabus, que utiliza o sexo como uma maneira de exprimir o seu amor, de sentir e dar prazer e se divertir. "É uma pena que por causa da falta de tempo, isso acarreta também uma falta de interesse e preguiça. Nada como tomar um banho, passar um creminho, colocar uma linda roupa íntima. Para o homem e a mulher", opina a artista.

Posições sexuais  Kama Sutra delicado…
Divulgação

"Quando você olha o meu livro, o mais importante não são as posições, mas a felicidade e o momento mágico no qual as personagens estão vivendo. Eu quis mostrar que o Kama Sutra não fala só de sexo, mas da relação de amor entre o casal. Em resumo, conta a história de como conquistamos alguém e como podemos manter essa paixão". 

Mas afinal, quem é Suppa? Suppa tem formação na França, onde viveu por mais de 20 anos. Já coloriu livros infantis, artigos em revistas e criou desenhos animados. O traço dela é inconfundível, cheio de personalidade e garantiu prêmios como o Jabuti e o Abril, aqui no Brasil, e também o Maison des Artistes, um dos mais conceituados da França. Tudo para "impressionar, ousar e provocar sensações de felicidade e prazer", como ela mesma define.

A mãe de Suppa era pintora e dava aulas de desenho. "Meu irmão e eu éramos obrigados a frequentar", lembra. "Continuei a estudar, entrei para a faculdade de arquitetura e, até então, não havia descoberto minha verdadeira vocação. Como já sabia desenhar, prestava alguns serviços aos amigos e a meu pai". Desiludida com o Brasil, em plena época da ditadura, se formou e foi para a Europa, para cursar uma pós-graduação em Urbanismo.

Posições sexuais  Kama Sutra delicado…
Divulgação
Por lá, se empenhou em aprender francês e se dedicou aos desenhos. Com eles e com o diploma nas mãos, garantiu vaga na École d’Arts Appliqués Duperré, em Histórias em Quadrinhos e não parou mais de desenhar. 

"Vinte anos depois voltei ao Brasil, cansada do frio e da vida de tantas (in) certezas. Mas, ao contrário do que muitos imaginam, não me arrependi. Não só consegui muitos trabalhos por aqui e continuei os de lá, como resgatei sentimentos e recordações sobre meu país, reformulando conceitos e sensações que um dia me fizeram partir. É verdade que sinto falta de Paris. Por isso que, de vez em quando, volto e respiro tudo o que ela fez por mim."

Por Sabrina Passos (MBPress)

Nenhum comentário:

Postar um comentário