Páginas

quinta-feira, agosto 04, 2011

Alimentos orgânicos na gravidez

Gravidez e Reprodução por Editores do HowStuffWorks

Quem são as mulheres que se alimentam de comida orgânica quando estão grávidas? Trata-se apenas de determinados grupos? Quais são os alimentos orgânicos mais populares? Um recente estudo do Instituto de Saúde Pública da Noruega trouxe algumas respostas para estas perguntas. 
 
O estudo incluiu 65 mil mulheres norueguesas que responderam a dois questionários diferentes durante os anos de 2002 e 2007. O primeiro questionário, contendo perguntas sobre a saúde em geral, foi respondido pelas mulheres quando elas estavam na 15ª semana de gestação. 
 
O segundo questionário,específico sobre dieta, foi respondida pelas mesmas mulheres durante a 17ª e a 22ª semana de gestação. 
 
“Nós sabemos muito pouco sobre o consumo de alimentos orgânicos durante a gravidez, e o objetivo deste estudo foi descobrir o que é consumido e quais as características das mulheres que optam por uma alimentação orgânica”, disse Hanne Torjusen, uma das pesquisadoras. 
 
Foram feitas perguntas sobre seis diferentes grupos de alimentos: leite e produtos lácteos, pães e cereais, ovos, vegetais, frutas e carne. Os resultados mostraram que os alimentos orgânicos são amplamente utilizados pelas mulheres grávidas da Noruega. 
 
Praticamente uma em cada dez mulheres consome alimentos orgânicos regularmente, e os ovos e vegetais orgânicos são os produtos mais consumidos. 
 
As mulheres grávidas que consomem alimentos orgânicos apresentaram as seguintes características: 
 
- elas estavam no grupo que já havia completado o ensino superior, ou no grupo com pelo menos 12 anos de escolaridade no total
- a maioria tinha menos de 25 anos ou mais de 40 anos
- muitas tinham uma renda familiar baixa (abaixo de 300 mil coroas norueguesas por ano)
- muitas eram estudantes ou tinham parceiros estudante
- apresentavam peso normal ou abaixo do normal
- exercitavam-se com freqüência – pelo menos três vezes por semana
- em geral, poucas eram vegetarianas (0,2%) e uma minoria consumia álcool (11,6%) ou fumava durante a gravidez (8,4%). 
 
No entanto, constatou-se que o consumo de alimentos orgânicos era mais comum dentro desses três grupos.

“Observamos que embora existam vários elementos que são consistentes em relação às recomendações de saúde, o consumo de alimentos orgânicos na gravidez nem sempre está associado a um estilo de vida saudável. Outros fatores devem ser levados em consideração, como escolaridade e renda”, disse Hanne Torjusen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário