Páginas

quinta-feira, setembro 01, 2011

Lição de Matemática tem de incluir pai e filho - Alessandra Duarte

"Você sabe muito mais matemática do que pensa que sabe". A frase de incentivo não é para nenhum aluno de colégio, mas para o pais e a mãe do estudante. 

Parte da introdução de "matemática para pais e professores das séries iniciais", de Osmar Nina Garcia Neto e João Batista Araujo e Oliveira, a frase também deu o tom de um seminário ocorrido este mês no Rio, para discutir justamente o ensino de matemática pelos estudantes do nível fundamental. 

Muito do problema com a matemática, disciplina que tem alguns dos piores índices de aprendizagem - não alcança 20% o percentual de alunos no país que chegam ao fim do fundamental sabendo o adequado para a sua série em matemática, segundo dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) -, vem não só de um ensino escolar deficiente ou pouco estimulante, mas também do medo que os próprios pais têm do assunto e o transmitem aos filhos.

Outra pesquisa recente também confirmou a dificuldade de aprendizado. O movimento Todos pela Educação divulgou esse mês, o resultado de um teste aplicado em seis mil alunos de todas as capaitais do país: 57,2% dos estudantes do terceiro ano do ensino fundamental não sabem resolver operações matemáticas básicas.

É justamente para tirar o temor dos pais que o livro de Garcia Neto quer deixar clara a presença da matemática no cotidiano. Por exemplo: "quando foi a última vez que você usou a regra de três? E quando calculou uma porcentagem? Quando estimulou o tempo que falta para suas férias, ou para sua aposentadoria?".

Nenhum comentário:

Postar um comentário