Páginas

domingo, novembro 13, 2011

Mal do movimento - Zero Hora

Saiba mais sobre a cinetose, que provoca tontura, enjoo e vômitos durante viagens

Para alguns, uma viagem pela Serra, um passeio de barco ou uma volta na roda gigante se tornaram verdadeiros pesadelos. Para quem sofre de cinetose, um tipo de labirintopatia, também conhecida como o "mal do movimento", há quem se prive de atividades tão prazerosas. Ocorre quando o corpo está parado e o entorno está em movimento ou o inverso. O cérebro fica confuso com as informações conflitantes entre o labirinto e a visão.

O distúrbio pode ocasionar náuseas, vômitos, sudorese, palidez e desconforto físico, entre outros sintomas. O problema pode ocorrer em qualquer fase da vida, com incidência maior entre as mulheres e as crianças. Mesmo após o termino da viagem, algumas pessoas podem continuar com o problema. Mesmo quem está acostumado a viajar de barco pode vir a sofrer com cinetose, se o mar estiver muito agitado.

O neurocirurgião Alexandre Meluzzi explica que o órgão responsável pelo movimento é uma extensão no nosso sistema auditivo e tem uma estrutura chamada vestíbulo, conhecida como labirinto. Esse órgão tem três canais em formato de semicirculo, preenchidos com um liquido viscoso, denominado endolinfa. O interior desses canais é revestido por células com diversos cílios, ligadas a terminações nervosas. 

Quando a pessoa está em movimento, há o deslocamento desse liquido, desviando os cílios e gerando impulsos elétricos que chegam até o sistema nervoso central. Nosso sistema nervoso, por sua vez, responde a esses impulsos com a sensação de náusea, podendo provocar enjoos e vomitos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário