Páginas

terça-feira, novembro 01, 2011

Rio Parada Funk

Movimento consagra o funk como cultura popular carioca com parada na principal avenida do Centro do Rio de Janeiro, dia 30 de outubro
 
Texto do Fórum Permanente da Alerj

A história do funk, que há três décadas cria sucessos estrondosos, contribuindo desta maneira para a cultura popular carioca, será contada, debatida e celebrada no dia 30 de outubro, domingo, na Rio Parada Funk, um grande encontro na Av. Rio Branco, centro do Rio de Janeiro. E para abranger toda essa saga do universo do funk carioca, serão montados nove pequenos palcos ao longo de toda avenida, além de um palco principal na Cinelândia. Toda essa estrutura é para englobar o gênero desde os anos setenta, quando surgiram os bailes blacks e as primeiras equipes de som, até os dias atuais. E a festa não é só de música. Cada palco terá palestras e debates sobre temas importantes no cotidiano dos jovens como “sexo seguro”, “primeiro voto”, e outros temas de caráter social e educador. Tudo isso acontecerá das 10h às 22h.

“Almejamos que esse evento entre para o calendário oficial da cidade, atingindo milhares de jovens cariocas, de outros estados e de todo o mundo, que poderão participar de uma manifestação cultural pacifica e conscientizadora através do funk. Jovens de todas as classes sociais que vivem nas comunidades, nas favelas e nos bairros da Zona Sul, da Zona Oeste e da Zona Norte. Todos estarão lá! Todos os segmentos da classe média e alta, que mesmo morando em condomínios e apartamentos à beira mar, não conseguem ficar parados quando toca o batidão”, fala Mateus Aragão, idealizados e coordenador do projeto.


Animando o baile ao longo da avenida, 10 equipes de som, 50 DJs e 40 MCs dão o tom do evento, num verdadeiro encontro de bambas de funk, que conta com a presença das equipes Duda’s, a pioneira Soul Grand Prix, Espião, Coisona, os DJs Grandmaster Raphael, Fú, Nani, Fabinho, Tuninho Cachorrão, Cabide DJ, e muitos outros.


Rio Parada Funk é um projeto que consagra de vez o funk como cultura popular carioca, mobilizando a massa funkeira em um grande encontro em via pública, mostrando que o gênero é um poderoso e eficiente agente conscientizador junto à sociedade, que pode gerar uma juventude solidária e cidadã. Seus idealizadores têm a certeza que o funk carioca é um gênero tão contestador, diversificado, divertido e influente como qualquer outro gênero musical e em suas fileiras estão alguns dos artistas mais vendidos e requisitados para shows dos últimos tempos.


Além de ser um ritmo em constante mutação, o funk carioca hoje é um movimento que gera milhares de empregos diretos e indiretos, assim como é um meio de jovens oriundos de comunidades mais carentes fugirem da marginalidade, galgando novos rumos de prosperidade e satisfação profissional.


O evento terá ainda um espaço social, no qual técnicos do Sebrae/RJ distribuirão cartilhas do Empreendedor Individual do Funk e iniciarão o processo de formalização dos funkeiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário