Páginas

sábado, março 10, 2012

Todas as Impossibilidades.

Mariana vivia pensando em tudo que poderia ter se não fossecomo ela era, noite após noite ela ficava por horas, imaginar como seria a vidadela se fosse diferente do que é, ela vivia presa num mundo onde ela seria algoque ela não é nesse mundo aqui, esse mundinho redondo, cheio de água com poucaterra e povoado por pessoas recheadas de criticas.
 
Mariana tinha a mania de olhar para o nada e visualizarcenas, cenas que ela tinha vontade de viver, era como se os desejos dela saltassempra fora de sua cabeça e formassem um filme que ela podia assistir em qualquerlugar sem precisar das telas do cinema e muito menos dos rolos de filme ou de platéia, era como viver por instantes o que seu coração pedia mais a realidade nãopermitia.

Nessa mistura de sonho e neurose, Mariana era popular, tinhao corpo esbelto como o da modelo  GiseleBündchen, namorava o filho do seu chefe o cara mas lindo que ela já tinha vistona vida, nesse mundo Mariana não era uma simples secretaria de vendas, ela erauma executiva sênior, morava em uma casa como as da novela da Globo, dirigia umcarrão importado e nunca sobre circunstância nenhuma ela iria comprar roupa commanequim que não fosse 36.
 
Mariana passou a vida toda com essas espécies de sonhoacordada, ao ver o filho do chefe logo imaginava uma cena beijando ele numapraia onde os dois desfilavam de roupas de banho, era o momento em que elaparava para se criticar por nunca ter tido corpo do tamanho correto para usarum biquíni, quando ela andava para o ponto de ônibus era hora de imaginar comoseria  se ela tivesse um carro importado, por vezes perdia o ônibus distraída com a idéia de se ver desfilando num carrode luxo.

Às vezes ela chorava após imaginar que estava morando numacasa belíssima e não em seu apartamento quarto e sala, nesse momento era horade Mariana criticar a casa em que morava, era assim que passava os diasreclamando da vida desde o dia em que começou a se entender como gente, comodizia sua mãe ela nunca tinha visto a filha feliz pelas coisas que tinha, depoisde pensar tanto a mãe de Mariana nunca entendeu ao certo o porquê sua filha eratão negativa em relação a sua própria vida. Cansada de receber ligações comreclamações  da filha sobre a vida quetinha sua mãe se sentiu obrigada a dizer-lhe algumas palavras.

-Minha filha você tem vantagem sobre muitas pessoas, a começarpor estar viva e muita gente no mundo perdendo a vida, pessoas que queriam estarainda andando pelo mundo e hoje já estão mortas, você tem a dádiva de viver enão vive perde tempo sonhando com o que não tem.
 
- Você não tem, não por que não seja capaz de ter e sim por nãofazer nada para telas, passou toda a adolescência reclamando que suas colegasde colégio eram mais bonitas, mas nunca tratou de cuidar da sua beleza, reclamavaque queria fazer faculdade de direito e não tinha dinheiro, mas nunca procurouuma bolsa de estudos.

-Você minha filha sonha acordada, mas nunca foi em busca derealizar nenhum desses sonhos, vive se maldizendo da sorte, criticando seu corpo,sua casa, sua vida inteira é um nada para você, me diz como você pode ter umnamorado se nem você mesmo vê nada de bom em você, me mostra um motivo para ofilho do chefe olhar para você, não é por que você é gorda, é por que você nãose olha, não tem vida, minha filha você já reparou que você não sorri?
 
-Você não da risada, não tem amigos, não tem amor, não temanimo, e acha que a culpa é do mundo que não te oferece coisas boas, mas comoas coisas boas podem encontrar alguém que não sorri alguém que não gosta denada que tem.

-Minha filha o que te falta não é sorte, não é o carro, nembeleza, o que te falta é amor próprio, assim que você descobrir isso vai pararde sonhar tanto, de reclamar tanto e vai ter todas essas coisas que até hojevocê só pode ter em seus sonhos desmedidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário