Páginas

terça-feira, maio 01, 2012

Flórida faz campanha com vovós e Kama Sutra

17/04/2012 | Margarida Telles 

 

Imagine a sua avó fazendo sexo. Deu nojinho? Pois saiba que amor carnal na terceira idade não é mais raridade. Com o aumento da expectativa de vida, a criação de drogas como o Viagra e o prolongamento da atuação profissional, muitas vovós e vovôs são tão ativos sexualmente quanto seus filhos ou netos.

Uma das consequências disso, infelizmente, é o crescimento do número de pessoas da chamada terceira idade com doenças sexualmente transmissíveis. Na Flórida, estado americano conhecido por atrair vovôs e vovós devido ao seu clima ameno, a incidência de DSTs cresceu em 71% nos últimos cinco anos nesta faixa etária. Muitos idosos não usam preservativos porque não precisam mais se preocupar com métodos anticoncepcionais.

Para evitar que os números continuem subindo, o governo da Flórida decidiu fazer uma campanha de prevenção, com direito a vídeo e site. Mas no lugar de investir em uma abordagem negativa, baseada nos estragos que as doenças transmitidas sexualmente podem causar, a agência de publicidade DDB, responsável pela campanha, decidiu apelar para o humor.



No vídeo “Safe Sex 4 Seniors”(“Sexo seguro para idosos”, em tradução do inglês), são mostrados durante trinta segundos vovôs e vovós praticando as posições mais malucas do Kama Sutra (eles usam roupas no filminho, ufa!). 

O slogan é “Existem muitos jeitos de fazer (sexo), mas apenas um de fazer de forma segura. Use uma camisinha.”



No site, é possível baixar cartazes da campanha, e ter acesso a dicas de prevenção. Muitas são bonitinhas, como a seção que dá dicas de como conversar com o parceiro(a) sobre o uso de camisinha. 

Algumas frases de efeito sugeridas são “Vou comprar camisinhas. Você prefere algum tipo em especial?”, “Sua camisinha ou minha?” e “Quantas camisinhas você acha que precisaremos esta noite?”.

Apesar do humor e do vídeo criativo (acima), algumas pessoas estão reclamando sobre o tom da campanha, pois acham que ela tira o foco do problema das DSTs ao mostrar um conteúdo tão “quente”. Eu discordo. 

 Acredito que quebrar tabus (como o sexo na terceira idade) é um ótimo jeito de incentivar conversas sobre sexo, que acabam por gerar mais conhecimento e prevenção.

O que você acha? Gostou da campanha? Ou acha que foram longe demais? Deixe seu comentário.
Margarida Telles é repórter de ÉPOCA em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário