Páginas

segunda-feira, janeiro 07, 2013

Ananda Spa: energia palpável no Himalaia

Por Ann Abel- Forbes Brasil

Conheça um dos melhores e mais efetivos lugares para quem busca atingir o nirvana
Divulgação

“Mimar você ao máximo” é como o gerente geral do Ananda descreve a atuação de sua equipe. Ele não está brincando: os tratamentos deste spa na Índia são indulgentes – um dos mais populares é a massagem ayurvédica abhyanga, na qual dois terapeutas untam seu corpo e seu cabelo com óleo e espremem você até que atinja o nirvana – mas os afagos vão muito mais fundo.

Atendentes do lado de fora dos quartos dos hóspedes perguntam sobre sua felicidade toda vez que você chega ou sai – e se apressam em consertar as coisas se algo estiver faltando. Um guia de caminhada só faltou levar um de meus companheiros nas costas quando foram subir uma montanha.

Meu garçom – era sempre o mesmo, cuidando de mim não importa onde ou quando eu comesse – prestou tanta atenção às minhas preferências que quando chegou meu último almoço, quando pedi um prato errado, ele achou que eu não ia gostar e se apressou em me oferecer outra coisa.

Outra razão para todos esses elogios são os autênticos benefícios do Ananda. O local não gira em torno apenas de mimar os clientes, existe um verdadeiro rigor e profundidade por trás dos tratamentos do spa, yoga e ayurveda, e conversas filosóficas de conteúdo (conduzidas por estudiosos numa academia espiritual). Isso porque o spa está localizado no berço disso tudo.

Na cosmologia hindu, esta é a área onde Shiva pisou na Terra pela primeira vez, onde o Rio Ganges começa. Dava para ver Rishikesh – famoso por ser o local onde os Beatles conheceram o guru Maharishi e ainda um ponto de peregrinação até hoje – da minha banheira (eu fiquei como hóspede no hotel.) 

Quer você acredite que é por causa dos milhões de preces que já foram ditas aqui ao longo de milênios ou apenas por causa da beleza das montanhas, existe uma energia pacífica palpável aqui.

Mas o Ananda não é um ashram. Na verdade, ele está localizado no centro do palácio de um vice-rei, construção que tem um século de idade e é uma visão impressionante, ainda mais se você pegar um dos quartos com vista para o vale. Você recebe uma chuva de pétalas de rosas ao fazer o check-in e é servido de chá numa sala de visitas real. 

E você é alimentado como um rei durante sua estadia, fazendo pedidos de um enorme menu que inclui diversas culinárias regionais indianas,  culinárias do sudeste da Ásia, mediterrânea e continental, e as refeições são acompanhadas de “vinhos de bem-estar”, que têm teo­res mais baixos de açúcar e álcool (a comida parece estimular a gula, mas, de algum modo, nunca pesa).

Acrescente a isso locais belíssimos que podem ser reservados para jantares particulares – o terraço da suíte vice-real do palácio, um pavilhão iluminado por luz de velas em frente a uma piscina onde músicos flutuantes tocam – e é muito mais glamouroso do que qualquer spa com hospedagem americano.

Siga a FORBES Brasil no Twitter (@forbesbr) e no Facebook (ForbesBrasil).
 Assine a revista impressa, em www.assineforbes.com.br 

É um nível espantoso de personalização para uma propriedade de 77 quartos e uma das razões pelas quais o Ananda recebeu uma alta colocação em praticamente todas as listas de “melhores spas do mundo” desde que abriu, há dez anos (também é um dos motivos pelos quais custa tão caro, com quartos a partir de US$ 690 por noite, incluindo dupla ocupação).


Nenhum comentário:

Postar um comentário