Páginas

terça-feira, janeiro 31, 2017

Todas as refeições geram inflamação - e isso é bom - Redação do Diário da Saúde

Inflamação benéfica

Quando comemos, não são apenas os nutrientes que entram em nosso organismo - também ingerimos uma quantidade significativa de bactérias.
Assim, nosso corpo é confrontado com o desafio de, simultaneamente, distribuir a glicose ingerida e combater essas bactérias.

Isso desencadeia uma resposta inflamatória que ativa o sistema imunológico, gerando um efeito protetor para todo o organismo - ou seja, a ingestão não-intencional de bactérias pelas pessoas saudáveis acaba fazendo bem.

Em indivíduos com sobrepeso, no entanto, esta resposta inflamatória falha tão drasticamente que pode levar ao diabetes.

Esses efeitos tão contrastantes acabam de ser documentados pelo Dr. Erez Dror e seus colegas da universidade e do Hospital Universitário da Basileia (Suíça) em um artigo publicado pela revista Nature Immunology.

Ativação do sistema imunológico

O número de macrófagos (um tipo de célula imunológica) em torno dos intestinos aumenta durante os horários das refeições. Estas chamadas "células de limpeza" produzem a substância mensageira Interleucina-1 beta (IL-1beta) em quantidades variáveis dependendo da concentração de glicose no sangue.

Isto, por sua vez, estimula a produção de insulina pelas células beta pancreáticas. A insulina então faz com que os macrófagos aumentem a produção de IL-1beta.
A insulina e a IL-1beta trabalham em conjunto para regular os níveis de açúcar no sangue, enquanto a substância mensageira IL-1beta garante que o sistema imunológico seja suprido com glicose, permanecendo desta forma ativo.

Equilíbrio entre bactérias e nutrientes

De acordo os pesquisadores, este mecanismo do metabolismo e do sistema imunológico é dependente das bactérias e dos nutrientes que são ingeridos durante as refeições. Com nutrientes suficientes, o sistema imunológico é capaz de combater adequadamente as bactérias estranhas.

No caso de excesso de nutrientes, a substância mensageira pode disparar uma inflamação crônica e causar a morte das células produtoras de insulina.


Por outro lado, quando há falta de nutrientes, as poucas calorias restantes devem ser conservadas para funções importantes da vida à custa de uma resposta imune. Isto pode ajudar a explicar por que as doenças infecciosas ocorrem com mais frequência em tempos de fome, dizem eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário