Páginas

sábado, julho 01, 2017

Selfies: Eu me adoro e estou aqui para lhe mostrar

Redação do Diário da Saúde

Olha eu aqui

Quando se trata de selfies, a aparência é quase tudo. Para entender melhor o fenômeno fotográfico e a forma como as pessoas formam suas identidades on-line, pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia (EUA) rastrearam 2,5 milhões de postagens de selfies no Instagram para determinar quais tipos de "declarações de identidade" fazem as pessoas tirar selfies e compartilhá-lhas.

Quase 52% de todas as selfies caíram na categoria de aparência: fotos de pessoas que mostravam sua maquiagem, roupas, lábios etc - as fotos sobre o visual são duas vezes mais populares do que as outras 14 categorias combinadas.

Após as aparências, as selfies sociais com amigos, companheiros e animais de estimação foram as mais comuns, somando 14%. Depois vieram fotos étnicas (13%), viagens (7%) e saúde e atividades físicas (5%).

Os pesquisadores destacam a elevada presença da etnicidade, selfies sobre a origem ou nacionalidade de uma pessoa, uma indicação de que as pessoas se orgulham de seus antecedentes. Eles também constataram que a maioria das selfies são fotos individuais, e não em grupo.
Faixa etária
No geral, mais de 57% das fotos são postadas no Instagram por pessoas na faixa entre 18 e 35 anos, algo que os pesquisadores dizem não ser muito surpreendente, dada a demografia da plataforma de redes sociais. A faixa etária de menos de 18 anos postou cerca de 30% das selfies, enquanto as pessoas acima dos 35 anos compartilharam fotos com menos frequência (13%). A aparência foi o item mais popular em todas as faixas etárias.
"Assim como nos outros canais de mídia social, [na postagem de fotos] as pessoas projetam uma identidade que promove sua riqueza, saúde e atratividade física," disse a pesquisadora Julia Deeb-Swihart. "Com as selfies, decidimos como nos apresentar ao público, e o público decide como ele nos percebe".

Nenhum comentário:

Postar um comentário